Esta Noite 20:00 - 20:45Colisão E4 (Reino Unido)

Cinema Sueco

Mauritz Stiller

Mauritz Stiller

Cinema Sueco

Caracterizado por suas paisagens frias e únicas, o cinema da Suécia tem se consolidado como o mais importante dos países escandinavos. Tudo se resume aos começos, quando em menos de uma década depois da invenção dos irmãos Lumière, as produções suecas já estavam entre as mais importantes da Europa.

As mentes por trás desse impressionante sucesso foram as dos cineastas Victor Sjöström e Mauritz Stiller, que trabalhavam para Svenska Biografteatern em 1911. Precisamente, este último teve um papel importante na carreira de Greta Garbo, com o filme Gösta Berlings (1924).

Anos mais tarde, Greta Garbo e os dois diretores foram para Hollywood procurando melhores condições e deixando o cinema sueco em uma crise que durou quase duas décadas até o final da Segunda Guerra Mundial.


Ressurgimento bem sucedido

Ingmar Bergman foi o líder de uma nova geração de cineastas que também impulsionou a indústria de cinema de seu país e a colocou novamente no seleto grupo das melhores. Apesar de ter começado a sua carreira na década de 40, o seu sucesso internacional veio duas décadas mais tarde com O Sétimo Selo (1960). Ele ganhou dois Oscar consecutivos pelo melhor filme de língua estrangeira com o filme A Fonte da Donzela/A Fonte da Virgem (1960) e Através de um Espelho /Em Busca da Verdade (1961).

Outra das peças chave do cinema sueco nos anos 70 foi Roy Andersson, que dirigiu Lördagen den 5,10 em 1969, um filme vencedor do Festival de Cinema Internacional de Berlim.

Além disso, diretores como Lasse Åberg e Lasse Hallström comandaram a vanguarda da indústria do cinema sueco nos anos 80. O último foi quem esteve por trás dos vídeos da bem sucedida banda de pop ABBA, e que também ganhou dois Oscar (melhor diretor e melhor adaptação de roteiro) em 1987 por Minha Vida de Cachorro/ Vida de Cão.


     

Ingmar Bergman

Ingmar Bergman

The Millenium Trilogy

 

A Trilogia Millennium


Últimos sucessos

Na última década, um dos maiores sucessos do cinema sueco é o filme de Tomas Alfredson Deixe Ela Entrar/ Deixa-me Entrar (2008), um filme sobre o amor entre uma menina vampira e seu vizinho, um garoto vítima de bullying. O filme, que faz parte de uma nova tendência de histórias de vampiros no cinema, fez tanto sucesso que anos mais tarde foi adaptado em Hollywood como Deixe-me Entrar/Deixa-me Entrar(2010), um estouro de bilheteria, indubitavelmente.

No entanto, o principal estouro de bilheteria sueco é A Trilogia Millennium. Escrita originalmente por Stieg Larsson. A saga virou filme em 2009, com suas três peças: Os Homens Que Não Amavam As Mulheres/ Millennium 1. Os Homens que Odeiam as Mulheres, A Menina Que Brincava Com Fogo/ Millenium 2: A Rapariga que Sonhava com uma Lata de Gasolina e um Fósforo e Millennium 3 - A Rainha no Palácio das Correntes de Ar, todos filmados em 2009.

 

Voltar ao Eurocinema

 

El cine austriaco

Inscreva-se para receber o Boletim Informativo do Eurochannel!

Não perca as nossas últimas programações, sorteios e eventos exclusivos!