Esta Noite 20:00 - 21:30Assaltaram o Banco (França)

Cinema austríaco

Wiener Kunstfilm

Wiener Kunstfilm

 

Cinema austríaco

O cinema da Áustria nasceu no começo do século 20, na era do cinema mudo. Na época, as produções feitas no país eram principalmente curtas, filmadas por companias francesas. Anos depois, os primeiros austríacos decidiram fazer a própria sorte com as câmeras em um projeto que se tornou o primeiro projeto cinematográfico austríaco. O resultado foi uma série de curtas eróticos produzidos pelo fotógrafo Johan Shwarzer.

 

O responsável pela evolução do cinema austríaco foi Alexander Kolowrat, mais conhecido por “Sascha”, que criou o primeiro grande estúdio em Vienna. Ele, um notório pioneiro do cinema em seu país, curiosamente nasceu nos EUA quando seu avô teve problemas e sua família fugiu para a América. Anos depois, Alexander investiu a herança deixadar por seu pai na criação de uma companhia chamada Sascha Films, que produziu filmes épicos, como Sodoma e Gomorra em 1922.

 

Quando a Primeira Guerra Mundial estava começando as produtoras começaram a aumentar a produção dos rolos de notícias populares e, em seguida, começando suas primeiras tentativas em histórias de ficção. Naqueles anos, em torno de 1918, uma empresa chamada Wiener Kunstfilm foi criada, e com os anos, criou-se um novo gênero chamado de Wiener Cinema, que durou cerca de 30 anos.

Wiener Cinema

 

O gênero – popular e bem sucedido na primeira metade do século passado combinou comédia, drama e romance em histórias sobre a vida diária do século 19 em Viena. A justaposição de sentimentos opostos, como raiva e felicidade, foi muitas vezes uma de suas características mais comuns.

 

Uma das razões para a popularização do Cinema Weiner foi a fraqueza da moeda austríaca e os custos de produção, que eram relativamente baratos em comparação a outros países. Naqueles anos o número de produções anuais aumentou em cem. Entre os cineastas mais renomados do movimento estão Erich Engel (Komödiant de 1935) e Paul Fejos com sua obra-prima Sonnenstrahl (traduzido como Raio de Luz), em 1933.

A era dos musicais e mudanças inesperadas

Plenty of those period’s productions portrayed the elegant and luxury times of the Austro-Hungarian Empire an imaginative way to escape from the ending conflict.

Após a I Guerra Mundial os musicais sobre vida na zona rural começaram a ganhar reconhecimento da indústria e dos críticos, mas o gênero alcançou um sucesso ainda maior após o fim da Segunda Guerra Mundial. A abundância de produções desses período retratava os tempos de elegância e luxúria do Império Austro-Húngaro, uma forma imaginativa de escapar do conflito final.

Nos anos 70 e 90, com os novos avanços tecnológicos e uma nova geração de cineastas, novos gêneros começaram a fazer parte do cinema austríaco. Filmes de ação, ficção, fantasia e terror começaram a trilhar seu caminho em produções nacionais devido a influências de Hollywood.

     

Erich Engel

Erich Engel

Os Falsificadores

 

Os Falsificadores

Hoje

 

O cinema austríaco moderno tem sido aclamado internacionalmente por retratar de forma pungente e real dramas sociais e foi premiado em vários festivais de cinema desde os anos 90. Entre os mais importantes, está Os falsificadores, de Stefan Ruzowitzky, um filme premiado com o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2007.

 

Voltar ao Eurocinema

 

El cine austriaco

Inscreva-se para receber o Boletim Informativo do Eurochannel!

Não perca as nossas últimas programações, sorteios e eventos exclusivos!