Agora 02:25 - 04:00Morte no Mont Blanc (França)
Esta Noite 20:00 - 21:30O Bosque Escuro E1 (Itália)

Cinema da Macedônia

Janaki Manaki

Janaki Manaki

Cinema da Macedônia

A história do cinema macedônio começa oficialmente seus mais de cem anos em 1905, segundo os historiadores, com a inocência e as imagens reticentes das paisagens Balcãs, gravadas pelos irmãos Milton e Janaki Manaki. Foi precisamente Milton Manaki o primeiro o cinegrafista dos Balcãs.


Apesar desse começo promissor, o cinema macedônio não teve o mesmo sucesso dos outros países europeus nas primeiras décadas do século XX, e os irmãos Manaki não foram reconhecidos como eles mereciam. Também não é simples encontrar o sucessor dos seus passos.

 

A guerra como fator de mudança

Na década de 20, a guerra civil do país dividiu em dois a sua sociedade. Foi notável o número de cineastas estrangeiros que viajaram para a Macedônia a fim de relatar a guerra com imagens fortes do conflito que estava devastando o país. No entanto, isso não impediu a ânsia de diretores como Georgi Zankov e Jovakov Arsenie, que produziram em 1923 um documentário revelador chamado Macedónia.

Seguindo os passos dos outros países soviéticos, as campanhas educativas serviram para apoiar e impulsionar a indústria da filmagem. Os filmes mais notáveis daqueles dias são um documentário surpreendente sobre a malária filmado em 1932 e o legado de Blagoja Drnkov com filmes como Bombing of Bitola (O bombardeio de Bitola) e The Gliders’ Meeting in Skopje (A reunião dos planadores em Skopje), ambos de 1940.

Com a FIFIMA, uma instituição fundada para promover a produção e distribuição de filmes-macedônios, a indústria melhorou significativamente. Com roteiros que falavam de questões históricas, como a guerra civil e as duas Guerras Mundiais, o cinema da Macedônia se caracterizou por refletir sobre as realidades com profunda fidelidade e crueldade.

Desse "movimento" que durou quase três décadas, os cineastas mais importantes foram Trajce Popov, que dirigiu Bodas de Sangue da Macedônia (1967) e Kiro Bilbilovski, diretor de Frosina (1952), um dos filmes mais importantes na história do cinema do país e cujo roteiro foi escrito pelo compositor do hino da Macedônia, Vlado Maleski.

Branko Gapo

Branko Gapo

Ventos de mudança: da guerra às paixões modernas.

Cansados da monotonia dos filmes, na década de setenta um importante grupo de escritores e cineastas decidiram tentar sua sorte com temas diferentes. De fato, um dos primeiros títulos que desafiaram aquela monotonia foi o do filme dirigido em 1970 por Branko Gapo Times without War (Tempos sem guerra), um filme comovente que conta através de analogias bíblicas a história de um pai e seu filho que enfrentam destinos difíceis.

Nos anos seguintes, a tendência continuou com filmes como o de Vladimir Blazevski Hi-Fi (1987), baseado no romance de Goran Stefanovski, que narra a história de um pai que após sair da prisão vai morar no apartamento de seu filho, transformado em um estúdio de música. O filme combina temas como desemprego, comunismo e as novas tecnologias.

Quase uma década depois, Milco Mancevski dirigiu em 1994 o filme mais infame na história do cinema da macedônia: Before the Rain (Antes da chuva). O filme foi uma co-produção entre empresas nacionais e norte-americanas, ganhou um Leão de Ouro no Festival de Cinema de Veneza no mesmo ano e também foi indicado ao Oscar como melhor filme em língua estrangeira.

 

Voltar ao Eurocinema

 

El cine austriaco

Inscreva-se para receber o Boletim Informativo do Eurochannel!

Não perca as nossas últimas programações, sorteios e eventos exclusivos!